Eu nunca sei o que escrever aqui

Oi, eu sou a Anita e odeio apresentações. Então, querido blog, vamos fingir que nós já nos conhecemos. Que somos íntimos o suficiente para não precisarmos de três beijinhos e um abraço apertado. Até porque, se fosse assim, eu atravessaria a rua para você. Afe… O que mesmo eu estou falando? Vou atravessar a rua para uma página na internet? Minha mãe está certa: tenho pro-ble-mi-nhas. Bom, mas não foi para falar sobre isso que te criei. Tire suas próprias conclusões.

Tô escrevendo aqui porque amanhã é um grande dia. Sinto vontade de vomitar só em pensar que faltam apenas algumas horas para eu estar oficialmente no ensino médio. Finalmente! Você sabe, é a melhor época da vida de qualquer pessoa. É quando os garotos por fim amadurecem (pelo menos foi o que a Carol disse). Quando as roupas começam a cair bem no nosso corpo. Enfim, quando saímos da versão beta do ser humano. Fala sério?!?!?! Como eu sobrevivi tanto tempo naquele colégio?

Parece bobagem, mas sinto que agora tudo pode ser diferente. Ninguém me conhece direito no IFET, e isso significa que não preciso ter medo dos julgamentos.

Bom, por hoje é só. Minha irmã chata quer usar o computador, e, como tenho de dividi-lo, preciso fechar tudo para que ela não descubra você. Não que eu tenha vergonha, tá? É que, digamos, quero que nossas conversas sejam particulares.

Até mais!