Thalita Rebouças

Do alto dos meus 18 anos, sem saber o que fazer — Direito, Jornalismo ou teatro  (tive meu momento atriz e acho que não fazia feio nos palcos, não!) — quis mudar. Inovar! Angustiada, não conseguia decidir meu futuro, mas alguma coisa…

Leia mais...

…precisava mudar. Cheguei no salão e disse: — Quero clarear o cabelo. Só um pouco. Uma coisa meio ‘acordei, peguei sol e fiquei assim’. — Claro, amor! Senta! Vou te deixar linda! Uma hora depois, com o cabelo seco, olho no espelho ao mesmo tempo em que ouço o cabeleireiro dizer: — Madonnaaaa! Like a virgin… hu! Que parte de “um pouco” ele não tinha entendido, meu Deus? Com lágrimas nos olhos, não consegui dizer nada. Só chorar. Antes de ir para casa passei na farmácia e comprei um xampu-tinta preto. Pintei. Ficou vermelho. Acaju, seria mais correto dizer. Péssimo! Fui para o salão mais próximo e tosei a juba para amenizar o desastre. Cortei curtinho. Virei um E.T. de cabelo ridículo. Mudaria esse dia inteiro simplesmente não passando perto de nenhum salão e nenhuma farmácia. @ThalitaReboucas